Centro de Estudos Sociais
sala de imprensa do CES
RSS Canal CES
twitter CES
facebook CES
youtube CES
04-03-2022        RFI [FR]

Mais de um milhão de pessoas fugiu da Ucrânia em apenas uma semana de guerra. Os dados são avançados pelo Alto Comissariado para os Refugiados (ACNUR).

As Nações Unidas descrevem este êxodo como "a maior crise de refugiados da Europa deste século". A maioria das pessoas foge da Ucrânia em direcção a países vizinhos, como a Polónia, Hungria, Roménia ou Moldávia, para sobreviver à intensificação dos combates.

Pela primeira vez, a Comissão Europeia propôs a activação da directiva que permite conceder protecção temporária no bloco europeu a refugiados. "Uma decisão que representa a noção exacta da dimensão do problema", aponta sociólogo, professor e investigador no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Pedro Góis.

Numa guerra o humanismo é um dos pilares fundamentais. "Neste momento que a Europa mostra o que realmente é", defende o sociólogo.

"O ataque que começou em 24 de Fevereiro está a ter um enorme impacto nos direitos humanos de milhões de pessoas em toda a Ucrânia", afirmou esta quinta-feira Michelle Bachelet na abertura de um debate de urgência no Conselho de Direitos Humanos da ONU sobre a guerra na Ucrânia.




 
 
pessoas
Pedro Góis



 
temas
guerra    migração    Rússia    Ucrânia