Centro de Estudos Sociais
sala de imprensa do CES
RSS Canal CES
twitter CES
facebook CES
youtube CES
06-12-2021        Visão

As magistradas judiciais, “pela ausência ao serviço relacionada com a licença de maternidade, ou com gravidezes de risco, ou com o apoio à família, são objetivamente prejudicadas na avaliação que lhes é feita para efeitos de progressão profissional, por terem produzido menos”, denuncia à VISÃO a juíza Paula Ferreira Pinto.

Documentos
   LER ARTIGO   

 
 
ligações
Observatório Permanente da Justiça
 
temas
mulheres    direito    tribunais    magistratura