Centro de Estudos Sociais
sala de imprensa do CES
RSS Canal CES
twitter CES
facebook CES
youtube CES
10-12-2020        

O movimento #MeToo, de 2017, foi largamente noticiado em Portugal, em parte pela conjugação da posição semi-periférica de Portugal e o facto de várias atrizes envolvidas nas denúncias a Harvey Weinstein serem conhecidas do público português. Talvez precisamente por esta conjugação, a comunicação social acompanhou o desenvolvimento do movimento nos Estados Unidos e as suas traduções em países como a França (#BalanceTonPorc), mas prestou atenção marginal às apropriações do movimento noutras zonas do mundo (Suécia, Egito e Índia, por exemplo), nomeadamente no contexto português. Com esta sessão, o projeto DeCodeM promoveu uma discussão sobre a forma como os media portugueses cobriram os desenvolvimentos do #MeToo no estrangeiro; como a cobertura mediática de alguns casos portugueses (maioritariamente) judiciais, e controversos, foi – ou não – influenciada pelo movimento; e como conceções e ideais difundidos na esfera mediática portuguesa contribuíram para incluir, restringir ou excluir os debates sobre masculinidades, violência sexual e assédio sexual gerados em torno do #MeToo.

 
 
pessoas
Ana Oliveira



 
ligações
Evento > Ciclo de Roda de Conversas > (Des)Codificar Masculinidades
Evento > Mesas-Redondas | (Des)Codificar Masculinidades > Media e Violência Sexual na era #MeToo. O caso português
Projeto > DeCodeM
Núcleo de Estudos sobre Humanidades, Migrações e Estudos para a Paz
 
temas