Centro de Estudos Sociais
sala de imprensa do CES
RSS Canal CES
twitter CES
facebook CES
youtube CES
16-06-2019        Renascença

Como colocar Portugal a ser mais competitivo na economia e a crescer mais?

Governos, agências de rating, mercados, bancos centrais e o tecido empresarial seguem regularmente a evolução do PIB para obter pistas no processo de tomada de decisões.

Mas o PIB e o seu número contam toda a história quando é de crescimento económico que se fala? Afinal durante períodos de expansão económica quanto tempo demora até que as pessoas sintam o impacto do crescimento?
O PIB é ponto de partida para a reflexão sobre a necessidade do crescimento sustentado da economia portuguesa como exigência colectiva para alcançar a convergência com o nível de vida médio da União Europeia.

Portugal tem um “gap” de 24% e a dimensão homérica do desafio em números significa que para um crescimento médio europeu de 2% ano a economia nacional para convergir teria de crescer 3% durante 28 anos.

Num país com taxas elevadas de endividamento externo a aposta nas exportações, a atracção de investimento privado em particular de componente internacional são receitas incontornáveis da aposta no crescimento.

E a classe política será capaz de deixar calculismos de curto prazo e apostar na visão de futuro e no planeamento de longo prazo? Como compaginar items como qualidade do emprego, qualificação, inovação tecnológica e efeitos das alterações climáticas na nova economia?

O nível de transformação exigido pela economia verde requer níveis de inovação e investimento sem precedentes em quase todos os sectores. É necessário redesenhar o sistema de produção e consumo na energia, transportes, indústria e agricultura?

Intervenções de Manuel Carvalho da Silva, coordenador do Polo de Lisboa do CES - Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, num debate sobre estes temas.




 
 
pessoas
Manuel Carvalho da Silva



 
temas
economia    pib    investimento